TNB
Ballaio Soluções
Mineirice
Mineirice geralmente é o nome dado a um dom que uma série de pessoas possui. Caracteriza-se por um comportamento pragmático, pseudo moderado e oportunista. Mineirice é erradamente atribuída a todos os mineiros. Mas, como diz um amigo meu, "nem todo mineiro tem mineirice, mas toda mineirice é característica de alguns mineiros". Isso porquê existem muitos mineiros explosivos, sinceros e radicais, características opostas aos que possuem mineirice. Mineirice se caracteriza por um comportamento algo sonso, desconfiado, observador. Possuir mineirice é esconder o que pensa, ser silencioso, fazer as coisas por trás, às escondidas, tentar estar bem com todo mundo a quem interessa e passar-se de bom moço.
Criou-se um mito sobre a mineirice na política brasileira no qual afirma-se que o político que tem mineirice obtém sucesso. Vou provar nesta coluna que isso não é verdade. Os que possuem mineirice sempre terminam mal na vida.
Juscelino Kubitschek é reconhecido como o presidente que criou Brasília e industrializou o país. Mas sua mineirice e a do seu partido, o PSD, não deixaram com que fizesse reforma alguma no campo. Parte de seu partido apoiava o PTB de Getúlio, e a outra parte a UDN de Lacerda. Assim, estavam sempre no poder. Durante o golpe de 1964, de forma oportunista, Juscelino estava ao lado dos militares. Esperava ser o candidato deles na eleição de 1965, o que nunca ocorreu. Acabou cassado e morreu esquecido.
Com Tancredo aconteceu algo similar. Participou da farsa do Parlamentarismo, que acalmaria os exaltados ânimos dos seguidores e dos opositores de Jango. Mais tarde, apoiou o golpe de 1964. Depois, passou a integrar a oposição consentida pela ditadura, o MDB, oposição essa que não fazia mal algum ao regime. Após a reabertura, foi candidato no Colégio Eleitoral, que, por sua postura pseudo moderada, o elegeu. O destino porém, cobrou-lhe os anos de colaboração com as elites e ceifou sua vida antes que assumisse.
Pode-se dizer o mesmo de outro mineiro que tinha mineirice, famoso por navegar entre situação e oposição. Trata-se de Aureliano Chaves, que tinha pinta de milico bom moço, mas que terminou a vida esquecido até pelos amigos, pois nem esses sabiam se ele era realmente amigo ou apenas um oportunista.
A mineirice das pessoas, que parece ser um dom nobre e uma forma inteligente de se posicionar no mundo, com o tempo se revela algo falso. Afinal, ninguém consegue enganar muita gente o tempo todo.
Em Cabo Frio também tem mineirice. Tem gente por aqui que se agarrou no poder, acumulou fortuna e se acha o dono da cidade. Parece manso, bom moço e ótimo pai de família. Fala mansa e andar vagaroso, tem pinta de professor de astrofísica. Nada disso: essa forma de se portar no mundo foi apenas a maneira que escolheu para conseguir seus objetivos pessoais, que é tudo o que importa em sua vida. Como todo novo rico e como todo empresário que faz fortuna a partir das relações íntimas com o poder e com os cofres públicos, se acha o próprio Deus. Mas, como os políticos anteriormente citados, não tem a chave do destino e, por isso mesmo, seus anos de mineirice já fazem com que acumule uma série de desafetos na cidade. A simples menção de seu nome em muitos círculos produz uma série de bocas tortas e olhares de náusea.
Tenho orgulho de ser de outra tradição: a da carioquice. A carioquice, menos famosa do que sua co-irmã, se caracteriza por ser o inverso da mineirice: a do gênio explosivo e a da sinceridade extrema, o que também gera alguns problemas, mas que, com o passar do tempo, acaba sendo mais vitoriosa do que a mineirice, pois até mesmo seus inimigos passam a respeita-lo.
Postado por Prof. Chicão 
Desenvolvido por DEC WebSites